Quem foi o profeta Malaquias?

By | January 3, 2013

Quem foi o profeta Malaquias?
Luciano Rogerio de Souza
Malaquias (significa meu mensageiro) presenciou um momento de intensa crise espiritual. A sobrevivência do judaísmo estava simplesmente ameaçada (por corrupção e desanimo).
O profeta operou durante o domínio persa sobre a Palestina. Acredita-se que Malaquias desenvolveu seu ministério logo após a restauração do Templo se Salomão.
A Lei Mosaica já não encontrava espaço nos corações dos judeus. Com isso a nação era asfixiada por iniquidades. Os próprios gentios demonstrava mais zelo pelos seus deuses do que o povo e os sacerdotes ao Senhor.
Os sacerdotes na época do profeta, haviam se tornado ricos e corruptos. Eles aceitavam animais defeituosos para o sacrifico (que era proibido pela Lei), desde que se pagasse uma taxa extra a eles. Imagine, se os próprios sacerdotes perderam o temor, como não estaria o povo? Como se diz – o povo é o reflexo do líder.
Deus iria julgar primeiramente os sacerdotes e depois o povo. A purificação iria começar no altar. O comportamento do povo é simplesmente o reflexo dos líderes. Que se tornou até um provérbio: “Tal líder, tal povo”. Costume que já foi provado cientificamente.
Deus prometeu a expurgação dos levitas e sacerdotes – E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao SENHOR trarão oferta em justiça (Ml. 3.3). AGORA, ó sacerdotes, este mandamento é para vós.  Se não ouvirdes e se não propuserdes, no vosso coração, dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e também já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais a isso o coração. Eis que reprovarei a vossa semente, e espalharei esterco sobre os vossos rostos, o esterco das vossas festas solenes; e para junto deste sereis levados.  Então sabereis que eu vos enviei este mandamento, para que a minha aliança fosse com Levi, diz o SENHOR dos Exércitos (Ml. 2. 1 – 4). ( Confira também este artigo em nosso blog – Por que Israel não ofertava e dizimava nos dais de Malaquias?)
As aflições sobre Judá derivou do abandono a Iave – Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos.  Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós, diz o SENHOR dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar?(Ml. 3.6,7).
O casamento misto e o divorcio são condenados pelo profeta – Judá tem sido desleal, e abominação se cometeu em Israel e em Jerusalém; porque Judá profanou o santuário do SENHOR, o qual ele ama, e se casou com a filha de deus estranho. Porque o SENHOR, o Deus de Israel diz que odeia o repúdio [divórcio], e aquele que encobre a violência com a sua roupa, diz o SENHOR dos Exércitos; portanto guardai-vos em vosso espírito, e não sejais desleais (Ml. 2. 11,16).
Deus também prometeu uma distinta separação entre justos e ímpios, porque a luz faz diferença nas trevas – Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve (Ml. 3.18).
O livro termina com Malaquias falando sobre o profeta João Batista como precursor das Boas Novas do Reino de Deus – EIS que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais; e o mensageiro da aliança, a quem vós desejais, eis que ele vem, diz o SENHOR dos Exércitos. Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do SENHOR; E ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição (Ml. 3.1; 4. 5,6).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *